Como o estresse pode afetar o coração?

Como o estresse pode afetar o coração?

Você se considera uma pessoa estressada? Se a resposta é positiva, saiba que é importante dar mais atenção para sua saúde, pois o estresse e as doenças cardiovasculares possuem uma grande ligação. De acordo com dados estimativos do Ministério da Saúde, aproximadamente 30% das mortes no país são causadas por problemas cardíacos, que muitas vezes são desencadeados pelo estresse.

O estresse surge, na maioria das vezes, em situações repentinas, onde a defesa do organismo faz com que hormônios como a adrenalina e a noradrenalina sejam liberados.

Logo, isso interfere diretamente na redução do calibre dos vasos sanguíneos, causando espasmos das artérias coronárias, aumento da pressão arterial e da frequência cardíaca. Continue lendo este artigo para saber mais informações.

 

Crise de estresse e infarto

Aproximadamente 15% dos casos de infarto são causados por uma situação de estresse forte e repentina, desenvolvida pelo fechamento das artérias coronárias. Durante a crise de estresse, o indivíduo pode apresentar sintomas parecidos aos do infarto, como a falta de ar, transpiração excessiva e o coração acelerado.

Quando surgem sintomas como estes, o ideal é que o médico cardiologista seja consultado, para que ele avalie o paciente e possa confirmar as suspeitas de infarto, principalmente se houverem fatores de risco, como histórico familiar de doenças cardiovasculares, hipertensão e sedentarismo.

Nesses casos, os sintomas podem se prolongar para uma dor no peito, no braço esquerdo, nas costas, no estômago e na mandíbula. O excesso de trabalho e as preocupações diárias com problemas pessoais, também são fatores que interferem no bom funcionamento do coração e podem levar ao infarto.

 

Prevenção

Os médicos indicam que, para que o estresse não se acumule, sejam reservados ao menos 10 minutos do dia para pensar numa única imagem, como um desenho de uma árvore ou paisagem. Essa é uma técnica que ajudará a “limpar” a mente e retirar um pouco das preocupações.

Manter uma alimentação balanceada, atividades físicas regulares e noites bem dormidas também podem ajudar a evitar o estresse e consequentemente, problemas cardíacos como o infarto.

Veja também: 7 maneiras de evitar o infarto e manter a saúde do coração.

Além do controle do estresse, alguns medicamentos também podem ajudar a reduzir os riscos de infarto. São medicamentos para pressão alta, anticoagulantes e estatinas. As estatinas são responsáveis por diminuir a quantidade de colesterol na corrente sanguínea, evitando a formação de placas de gorduras nas artérias, abrindo um espaço maior para o fluxo de sangue. 

 

dr-augusto-scalabrini-assinatura crmdr-augusto-scalabrini-line assinatura

Dr. Augusto Scalabrini – CRM 31.732

Médico cardiologista formado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, e coordenador do Laboratório de Habilidades e Simulação da Faculdade Ciências Médicas de Minas Gerais.

dr-augusto-scalabrini-line assinatura

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Entre em contato conosco

Entre em contato conosco

WhatsApp Agende sua Consulta