Angioplastia

Angioplastia

O que é Angioplastia

A angioplastia é um procedimento cirúrgico adotado para tratar problemas cardíacos. Apesar disso, é um tratamento pouco invasivo, que dificilmente provoca alguma complicação, e que por isso, não exige muito tempo de internação do paciente.

Ela é realizada para desobstruir uma artéria que esteja impedindo a passagem correta do fluxo sanguíneo. Essa obstrução pode ser causada pelo estreitamento da artéria ou por placas de gordura que tenham se acumulado ali.

Existem dois tipos de angioplastia, que são realizados basicamente da mesma forma, são eles a angioplastia por balão e angioplastia com stent.

E

Angioplastia por balão

Esse procedimento é realizado com um cateter que leva um pequeno balão na ponta. Ao chegar ao local onde existe o estreitamento da veia, o bolão é inflado até o volume ideal para dilatar a veia, reduzindo a espessura da placa de gordura e possibilitando que o sangue volte a fluir adequadamente.

E

Angioplastia com stent

Nessa técnica utiliza-se o mesmo método citado anteriormente para dilatar a veia obstruída ou estreitada. Porém, além de reabrir a passagem para o fluxo sanguíneo, também é deixada nesse local uma pequena rede de aço inoxidável. Ela permanecerá no interior da artéria e a impedirá de fechar-se novamente.

A adoção de um ou outro procedimento é realizada com base no estudo de cada caso. É feita uma análise de todo o seu histórico para que o cardiologista possa definir o que é melhor para seu paciente.

Indicação

Um problema muito comum entre as doenças de coração recorrentes é angina. Embora o termo signifique “dor”, ele é mais comumente empregado para definir as dores no peito, então, chamada de angina pectoris.

Essa dor ocorre porque o coração não está recebendo o fluxo sanguíneo de forma adequada. Então, ele também não é oxigenado da forma correta e ainda faltam nutrientes para seus tecidos.

Angioplastia - Clínica Augusto ScalabriniA angina é o sintoma predominante de quando o coração está sob essas condições. É preciso estar atento a ela porque a má irrigação do órgão pode levar a infartos ou parada cardíaca. E essa complicação do fluxo sanguíneo, como dito, é causada pela obstrução ou estreitamento da artéria.

Quando há excesso de gordura no sangue, placas se formam nas paredes das artérias, e dificultam a passagem do sangue. E o estreitamento também pode acontecer em função do tabagismo e até mesmo do sedentarismo.

Então, a angioplastia é indicada para fazer com que a artéria volte a ter o diâmetro adequado para garantir a passagem do fluxo sanguíneo. Com isso, o coração volta a ser irrigado, oxigenado e nutrido, e as dores da angina cessam.

Esse procedimento também pode ser empregado em casos de infarto agudo do miocárdio, com o mesmo intuito de desobstruir a artéria para possibilitar que o sangue flua adequadamente para o coração.

Procedimento

Como dito, a angioplastia é um procedimento classificado como cirúrgico, mas de baixa complexidade e pouco invasivo. Para sua realização é preciso que o médico avalie as condições clínicas do paciente e defina qual tipo será realizado. Mas ambos são simples e seguem o mesmo método, com pouca variação entre eles.

O paciente recebe uma anestesia local para ser feita uma pequena incisão por onde será conduzido o cateter, um tubo muito fino e flexível. É escolhida uma veia, geralmente da perna, por onde o cateter é introduzido até alcançar o local a ser tratado.

Assim que o balão chega até a altura da veia comprometida, ele é inflado para que ela retome o seu diâmetro. Em seguida, se foi adotada a angioplastia com stent, a malha é deixada ali para evitar que veia se feche outra vez.

Se não, então o balão é conduzido para fora da veia tratada, é feito o curativo no local da incisão e o procedimento está finalizado em cerca de 1 hora. O paciente precisa manter-se sob observação até o dia seguinte, e depois ele é liberado para voltar para casa.

Embora seja um procedimento relativamente simples e rápido, em casos raros a angioplastia pode gerar complicações mais graves, como arritmia cardíaca, acidente vascular cerebral e insuficiência renal.

Ainda que também não sejam comuns, outras condições que podem se manifestar com a angioplastia são hematomas, sangramentos, alergias e dor no local da incisão. Mas o paciente não sente outras dores se não essa.

Apesar de simples, ainda assim é preciso ter cuidado no pós-operatório da angioplastia também. é fundamental seguir as recomendações do médico, mas de um modo geral é aconselhado que o paciente permaneça em repouso por cerca de dois dias.

Os esforços físicos devem ser evitados por mais tempo, sendo recomendado cerca de 2 semanas sem levantar pesos, por exemplo. No caso da alimentação, pode seguir normalmente, mas como a angina é resultado do acúmulo de gordura, seria conveniente mudar alguns hábitos.

O tabaco, por exemplo, fica totalmente proibido, porque causa o estreitamento das artérias, e a ingestão de alimentos gordurosos deveria ser reduzida para evitar que as placas voltem a se formar em função da alta do colesterol.

Também convém conversar com o cardiologista sobre a prática de exercícios físicos, para que o colesterol seja baixado e a circulação sanguínea estimulada, evitando o sedentarismo. Porém como dito, apenas depois de consulta-lo e realizando o esforço que ele julgar apropriado em cada caso.

Quando o estreitamento da artéria é identificado e logo tratado com a angioplastia, esse procedimento impede a progressão da obstrução, que poderia levar ao infarto ou causar outras complicações, como a formação de coágulos que desencadeariam um AVC, por exemplo.

Por isso, é importante além de manter hábitos saudáveis, também visitar frequentemente o cardiologista para observar a saúde do coração e adotar esse procedimento se preciso, que é mais simples, antes que sejam necessários outros com grau de complexidade maior.

Entre em contato conosco

Entre em contato conosco

WhatsApp chat