Síncope Vasovagal

Síncope Vasovagal

O que é Síncope Vasovagal

O cérebro humano precisa de fluxo sanguíneo constante e na quantidade adequada para funcionar perfeitamente. Quando existe falta dele o organismo reage provocando sintomas

Neste artigo falaremos a respeito da síncope vasovagal e das suas possíveis causas. Veja também quais são as opções de tratamento para que a pessoa consiga controlar esse quadro sem que ele afete a sua rotina no dia a dia. Acompanhe.

A Síncope Vasovagal e seus sintomas

A síncope vasovagal, também chamada de síndrome vasovagal, síncope reflexa ou síncope neuromediada, é um desequilíbrio que acontece no sistema nervoso autônomo. Ele desencadeia a queda repentina da pressão arterial e causa a redução dos batimentos cardíacos e do fluxo sanguíneo. Assim ele se torna insuficiente no cérebro e ocorre a perda transitória da consciência, ou seja, um desmaio.

Essa condição acontece porque o sistema nervoso autônomo se divide em simpático e parassimpático, funcionando de forma opostas. Enquanto o simpático aumenta a frequência cardíaca e provoca a contração dos vasos sanguíneos, o parassimpático reduz os batimentos e faz a dilatação dos vasos.

O que acontece em pessoas que apresentam síncope vasovagal é que os dois sistemas não trabalham de forma equilibrada. Sendo assim, não existe a compensação das suas funções, acarretando uma desarmonia entre eles.

Essa condição é classificada como benigno, no entanto, é preocupante porque o indivíduo pode acabar se machucando por causa das quedas provocadas pelo desmaio. Além disso, essa perda de consciência também interfere nas atividades rotineiras e pode ser um risco quando é muito recorrente, porque não existe um momento certo para que aconteça.

Desse modo, a pessoa pode estar dirigindo, cozinhando, operando alguma máquina ou fazendo exercícios, começar a sentir-se mal e acabar desmaiando. Mas o corpo emite alguns sinais de que a síncope pode acontecer, então, é importante estar atento a sintomas como:

  • dor de cabeça;
  • dormência ou formigamento em partes do corpo;
  • alterações visuais;
  • fadiga;
  • fraqueza;
  • tontura;
  • palidez;
  • sudorese;
  • alterações visuais;
  • náuseas;
  • dificuldade para falar;
  • fraqueza;
  • salivação excessiva;
  • dificuldade para ficar em pé.

Quando a pessoa sofre uma síncope vasovagal ela permanece inconsciente durante alguns instantes, que podem durar de segundos a minutos. Enquanto está desacordada é incomum que apresente sintomas, porém, há casos em que o indivíduo realiza movimentos que se assemelham a um ataque epilético.

Depois que a crise termina a recuperação acontece de forma rápida, mas há pessoas que apresentam sintomas, em especial os idosos, sendo:

  • dor de cabeça;
  • desorientação;
  • confusão mental;
  • tontura;
  • náuseas.

É válido lembrar que pessoas de todas as idades podem apresentar a síncope vasovagal, no entanto, ela é mais comum entre jovens adultos dos 20 aos 30 anos e idosos acima dos 70.

Causas desse problema

Apesar de conhecer a dinâmica que desencadeia os sintomas da síncope vasovagal ainda não se tem certeza exata daquilo que a provoca. É fato que os indivíduos costumam desmaiar quando sofrem algum estímulo físico ou emocional, como:

  • emoções muito fortes;
  • cansaço;
  • perda de sangue;
  • medo;
  • dor;
  • ficar muito tempo em pé;
  • permanecer em ambientes mal ventilados;
  • estar em locais aglomerados.

Sendo assim, quando acontece um estímulo estressante para o organismo ele reage desse modo, reduzindo a pressão arterial e os batimentos cardíacos. Mas também há casos em que a síncope é provocada por alguns medicamentos como anti-hipertensivos, diuréticos e beta bloqueadores.

Tratamento para Síncope Vasovagal

A primeira recomendação para tratar a síncope vasovagal é evitar os fatores estressantes que podem desencadear essa reação orgânica. Por isso, é importante que o próprio indivíduo observe o que aconteceu para que ele se sentisse mal e evite estar sob essas condições novamente para que não ocorra outra crise.

Além disso, é muito importante manter o organismo bem hidratado bebendo em média 2 litros de água por dia. No caso de uso de medicamentos, é preciso que o médico avalie os efeitos colaterais e identifique se isso pode estar causando o problema.

A prática de exercícios físicos também é fundamental para manter o equilíbrio do organismo, ativando a circulação sanguínea e o funcionamento do coração. Mas em alguns casos pode ser necessário o uso de medicamentos para manter a estabilidade da pressão arterial.

Embora não traga consequências graves para a saúde a síncope vasovagal precisa de atenção porque coloca a pessoa em uma situação de vulnerabilidade. Sendo assim, quando perceber os sintomas que antecedem a crise procure manter-se numa posição confortável, deitado, e realize manobras de contração muscular, além de respirar profundamente.

E não se esqueça de manter hábitos saudáveis e procurar um médico para receber orientações mais específicas sobre o seu caso.

Entre em contato conosco

WhatsApp chat