Miocardite

Miocardite

O que é Miocardite

A miocardite é uma inflamação do músculo do coração, o miocárdio. Esse músculo é responsável por contrair o coração, e qualquer problema nesta região prejudica imediatamente o bombeamento do sangue, provocando arritmias e insuficiência cardíaca.

A doença não afeta propriamente a estrutura do coração, mas sim a função e o tamanho do mesmo, principalmente o ventrículo esquerdo. Sendo assim, o músculo cardíaco inflamado se torna fraco e não consegue enviar, de um jeito satisfatório, o sangue para as partes a que se destina, sendo elas a Artéria Pulmonar (ventrículo direito), e a Artéria Aorta (ventrículo esquerdo).

Como o músculo não consegue suportar a pressão que se instalou dentro dele, o ventrículo vai aumentando de tamanho. Sua duração dependerá muito das causas da inflamação e do estado em que o paciente se encontra.     

Causas da Miocardite

Existem diversas causas da Miocardite, porém, as infecções virais são consideradas as mais comuns, sendo também as responsáveis pelo quadro súbito de crianças e adultos que possuem a doença. Alguns vírus já foram detectados como os principais causadores da Miocardite:

  • Adenovírus: Provoca resfriado comum e gastrite viral;
  • Vírus influenza: Provoca a gripe
  • Poliomielite;
  • Vírus Coxsackie B;
  • Hepatite B e C;
  • Febre amarela;
  • Sarampo.

Em geral, o problema surge durante ou após uma infecção viral. E apesar de as infecções virais serem as principais causas, elas não são as únicas. Existem outros fatores que também contribuem, por exemplo:

  • Doença de Chagas;
  • Uso de álcool;
  • Picadas de abelhas ou vespas;
  • Doenças autoimunes;
  • Febre reumática.

 

Sintomas da Miocardite

Em casos menos graves, a doença pode não provocar nenhum tipo de sintoma. Mas, quando ocorrem casos mais sérios, poderão surgir sintomas como:

  • Batimentos cardíacos irregulares;
  • Dores no peito;
  • Inchaço das pernas e dos pés;
  • Tonturas;
  • Falta de ar;
  • Cansaço em excesso.

Quando a miocardite se apresenta de forma fulminante, ela provoca um quadro súbito de insuficiência cardíaca, o que levará o paciente a um estado de choque circulatório. Se ele não for atendido rapidamente, o quadro pode evoluir para óbito. Segundo alguns estudos, cerca de 20% das mortes súbitas de pessoas com menos de 40 anos são provocadas por essa doença.

Em crianças, podem surgir outros sintomas como respiração rápida, febre alta e desmaio. Neste caso, o ideal é consultar o médico cardiologista imediatamente, para avaliar o problema e iniciar o tratamento.

Diagnostico de Miocardite

Cerca de 130 milhões de crianças no mundo nascem com algum dos tipos de cardiopatia congênita. A incidência no Brasil gira em torno de 29.000 mil crianças por ano. Cerca de 8% vão a óbito antes de um ano de idade, e talvez isso se explique porque ainda existe escassez de atendimento.

Sua incidência também é maior na presença de fatores de risco como:

  • hereditariedade e doenças cromossômicas como Síndrome de DiGeorge, Síndrome de Down, Síndrome de Noonan, Síndrome de Turner, Trissomia 13 e Síndrome de Marfan;
  • ocorrência de rubéola na mãe durante a gravidez;
  • mãe portadora de diabetes 1 ou 2 durante a gravidez;
  • uso de medicamentos pela mãe;
  • gestante que consome álcool ou drogas.

Embora não se tenha certeza de que esses fatores sejam as causas das cardiopatias, é fato que sua incidência é maior na presença deles, por isso, elas poderiam ser reduzidas com sua extinção ou devido controle.

Tratamento de Miocardite

O tratamento da Miocardite dependerá do quadro do paciente, se apresenta ou não gravidade. Casos mais leves não necessitam de um tratamento específico, pois se curam naturalmente ao longo do tempo.

Geralmente, o tratamento é feito em casa, com repouso. Mas durante esse período, também é necessário cuidar da infecção através de antibióticos, antifúngicos ou antivirais. Além destes, são indicados também medicamentos diuréticos e vasodilatadores, que melhoram a função cardíaca.

Nos casos em que o problema é mais grave e existem complicações como trombose ou alterações cardíacas, o tratamento é hospitalar e pode ser necessário o uso de marcapasso ou desfibrilador implantável.

Se o processo inflamatório persistir, serão gerados danos permanentes no músculo cardíaco, e provavelmente será preciso fazer o uso de medicação durante um tempo prolongado.

Prevenção da Miocardite

Uma das melhores formas de prevenir o problema é manter uma dieta saudável, principalmente para que o peso seja mantido. Deve-se evitar o uso de cigarros e bebidas alcoólicas e seguir um programa de exercícios. Desta forma, será possível prevenir ou minimizar os efeitos que a doença apresenta.

Entre em contato conosco

WhatsApp chat