Estenose Mitral

Estenose Mitral

O que é Estenose mitral?

A válvula mitral é a responsável pela passagem do sangue do átrio esquerdo para o ventrículo esquerdo. Quando a quantidade de sangue adequada não pode ser transferida para o ventrículo, por conta de um estreitamento, acontece a estenose mitral. Geralmente, a doença ocorre de forma isolada, em pacientes com menos de 70 anos.

Tipos de estenose mitral

A estenose mitral pode ser classificada de acordo com seu grau de espessamento, e o tamanho da abertura por onde o sangue será transportado.

Estenose mitral leve: Quando a abertura para a passagem do sangue possui entre 1,5 e 4 centímetros.

Estenose mitral moderada: A abertura da passagem do sangue está entre 1 e 1,5 centímetros.

Estenose mitral grave: A abertura é bem menor, chegando apenas a 1 centímetro e dificultando a passagem do sangue.
Diferente de uma válvula normal, que se abre silenciosamente, a válvula que está anormal produz um estalo quando se abre.

Causas da estenose mitral

Entre as causas da doença está a febre reumática, provocada pela bactéria Streptococcus pneumoniae, que leva à inflamação da articulação e até mesmo, alterações da estrutura cardíaca.

Também existem as causas menos comuns, sendo elas o lúpus, a artrite reumatoide, a doença de Fabry e o tumor no coração. Além disso, a estenose mitral pode ser congênita, ou seja, que se desenvolve desde o nascimento.

Diagnóstico de estenose mitral

O diagnóstico da estenose mitral é estabelecido após a realização de exames físicos e ecocardiograma. No exame físico, é utilizado um estetoscópio para escutar o sopro cardíaco, característico do momento em que o sangue passa pela abertura da válvula estreita.

Para confirmar o diagnóstico, é feito o ecocardiograma, que utiliza ondas sonoras para produzir imagens da válvula estreita e da passagem do sangue. Este é um exame que fornece informações muito importantes.

Sintomas de estenose mitral

Entre os sintomas da estenose mitral podemos citar:
● Falta de ar aos esforços;
● Dificuldade para deitar devido à falta de ar;
● Arritmias cardíacas como a fibrilação atrial.

Tratamento de estenose mitral

O tratamento é realizado após as recomendações do cardiologista, de acordo com a necessidade do paciente e do desenvolvimento da doença.

Em geral, o problema é tratado com o uso de medicamentos betabloqueadores, diuréticos e anticoagulantes, que permitem que o coração funcione corretamente, aliviando as dores e prevenindo complicações futuras.

Quando o caso é mais grave e o tratamento por medicação não reduziu os sintomas, o médico recomenda a cirurgia para recuperar ou substituir a válvula mitral.

Outro procedimento é a valvotomia, que utiliza um cateter com um balão na extremidade, sendo inserido pelas veias até chegar ao coração (cateterismo). Ao chegar à válvula, o balão é inflado e as extremidades são separadas.

Prevenção de infecções

Qualquer pessoa que sofre de estenose mitral, ou que já tenha tido algum episódio prévio da doença, deverá tomar antibióticos antes de se submeter a um tratamento odontológico ou procedimento cirúrgico. Isso reduzirá o risco de infecções que possam contribuir com o surgimento da doença.

 

dr-augusto-scalabrini-assinatura crmdr-augusto-scalabrini-line assinatura

Dr. Augusto Scalabrini – CRM 31.732

Médico cardiologista formado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, e coordenador do Laboratório de Habilidades e Simulação da Faculdade Ciências Médicas de Minas Gerais.

dr-augusto-scalabrini-line assinatura

Entre em contato conosco

WhatsApp Agende sua Consulta