Aterosclerose

Aterosclerose

O que é Aterosclerose?

Para que o sangue flua livremente pelo nosso corpo, é necessário que não encontre bloqueios nas artérias responsáveis pela sua distribuição em todo organismo. Entretanto, em razão de alguns estímulos exteriores, as artérias acabam reagindo e sofrem alterações, dificultando a passagem do sangue.

A aterosclerose é uma dessas reações, sendo uma inflamação causada pelo acúmulo de placas de gordura nas paredes internas das artérias que vão para o cérebro, o coração e os membros inferiores. Esse processo se inicia ainda na fase da infância, porém, as suas complicações surgem numa idade mais avançada. Com o passar do tempo essas placas de gordura se calcificam e causam o endurecimento da artéria, impedindo que o sangue circule livremente.

Esse fenômeno foi descrito pela primeira vez por volta de 1790 por Edward Jenner durante uma autópsia, onde buscava a explicação para a morte de um indivíduo que sentia fortes dores no peito. Durante o procedimento, seu bisturi encostou em algo parecido com areia e ele encontrou no interior da artéria uma substância semelhante a pequenas pedras, como foi descrito por ele mesmo.

Essas formações atualmente recebem o nome de ateromas. Quando ocorre a sua ruptura, em função de coagulação na artéria eles causam a sua obstrução, levando à incidência de ataques cardíacos, derrame cerebral e claudicação dos membros inferiores.

Causas da Aterosclerose

Como dito, aterosclerose é um processo que acontece de forma gradativa, sendo associado ao envelhecimento natural do organismo, um dos fatores de risco para o surgimento dessa doença.

Entretanto, uma das suas causas principais é o colesterol alto. O excesso de gordura presente no sangue provoca o acúmulo dessa substância nas paredes das artérias, levando ao endurecimento delas.

O tabagismo também provoca esse problema que está associado a outros quadros como pressão alta diabetes obesidade e sedentarismo. Pessoas com histórico de aterosclerose na família também apresentam maiores chances de desenvolvimento dessa doença.

Veja também: Por que parar de fumar? E ainda 3 dicas para fazê-lo

Sintomas da Aterosclerose

Um grande problema da aterosclerose é que se trata de uma doença silenciosa. A pessoa pode conviver com essa condição sem saber sobre ela, já que não há manifestações desconfortáveis até que ocorra a ruptura das placas de gordura. Nesse caso, o indivíduo percebe sintomas que variam em função do local, onde aconteceu a interrupção do fluxo sanguíneo.

Quando afeta as artérias carótidas: ocorre tonturas, desmaios e acidente vascular cerebral (AVC).

Quando afeta as artérias renais: os sintomas são a pressão alta difícil de controlar e insuficiência renal.

Quando afeta as artérias viscerais: provoca náuseas, perda de peso e diarreia, além de dor abdominal intensa.

Quando afeta artérias dos membros inferiores: manifesta-se a dor em repouso ou ao caminhar e surgem feridas na pele.

Incidência da Aterosclerose

A aterosclerose é uma doença característica da terceira idade, porque costuma se manifestar após os 65 anos de idade. Quando ocorre antes disso trata-se de um caso precoce que precisa ser acompanhado com cautela e exige atenção também de familiares, em função de ser uma propensão genética.

Tanto homens como mulheres podem desenvolver aterosclerose, mas ela costuma se manifestar numa idade mais avançada, no caso das mulheres, cerca de 10 anos depois do que para os homens. O maior problema é que o tratamento exige um cuidado maior em função da idade do organismo e a sua fragilidade, por causa do envelhecimento natural.

Diagnóstico da Aterosclerose

Em uma grande parcela dos casos, o diagnóstico da aterosclerose é feito durante uma emergência, como no caso de infarto ou derrame cerebral. Entretanto, o ideal seria realizar exames periódicos para acompanhar o quadro clínico, e possibilitar a observação de fatores de risco para o desenvolvimento desse problema.

Quando existe a probabilidade de ocorrer essa inflamação, ou há relatos de sintomas que são compatíveis com a aterosclerose, são solicitados exames específicos como tomografia, cateterismo e cintilografia.

Veja também: Teste ergométrico

Tratamento da Aterosclerose

O tratamento da aterosclerose é feito por meio da administração de medicamentos como vasodilatadores, antiagregantes plaquetários, estatinas, entre outras substâncias. Há também procedimentos invasivos ou cirurgias para promover a revascularização. São indicados, por exemplo, a angioplastia e a cirurgia de ponte de safena.

Em todos os casos, o intuito do tratamento é permitir o fluxo sanguíneo na região afetada, para que os órgãos possam ser irrigados, oxigenados e nutridos. A indicação do melhor método é feita com base na necessidade do paciente e na gravidade do caso.

Prevenção da Aterosclerose

A prevenção da aterosclerose é feita por meio da adoção de um estilo de vida mais saudável. É fundamental manter uma dieta equilibrada e nutritiva desde a infância, evitando o excesso de gorduras e sal. A prática de atividades físicas é ideal para controlar o colesterol e o diabetes, além do peso corporal.

Evitar o uso do tabaco também é muito importante, já que as toxinas presentes no cigarro afetam gravemente não só as artérias, mas todo o organismo. Além disso, a realização de exames regularmente ajuda a observar o quadro clínico, identificando condições de risco precocemente para que se possa adotar medidas preventivas ainda mais eficazes em casos específicos, como aqueles de histórico familiar.

 

dr-augusto-scalabrini-assinatura crmdr-augusto-scalabrini-line assinatura

Dr. Augusto Scalabrini – CRM 31.732

Médico cardiologista formado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, e coordenador do Laboratório de Habilidades e Simulação da Faculdade Ciências Médicas de Minas Gerais.

dr-augusto-scalabrini-line assinatura

Entre em contato conosco

WhatsApp Agende sua Consulta